Arquivo | vista da janela RSS feed for this section

perseguidora da luz

2 jun

 vem silenciosa, suave e dourada no nascer do sol,

atravessa a persiana deixando tudo listado,

 traz um cheiro de mar, de sonhos da infância em praias distantes,

outras vem gelada umidecendo os vidros se desfazendo em gotas.

nas tardes tingem tudo de rosa,

me torna uma eterna sonolenta nessa melancólica despedida.

E me torno adolescente e sonho.

luz lavada, pesada sobre a cidade alva.

ou triste, magoada escorrendo garoa pelas vidraças…

esperançosa em arco-iris no ultimo dia do ano!

em segredo, quando sou quase adulta, abro a janela para luz da noite.

hipnotizante, a cidade parece emanar a luz que absorveu durante o dia.

e a lua aparece, linda e soberana

e então sou mulher

e  a mulher dorme

e espera o amanhecer

e espera a tarde

e espera a noite

sempre olhando pela janela

Anúncios

quando uma casa dorme tarde…

20 nov