Arquivo | vintage RSS feed for this section

consertando uma parede…

12 jan

início de um novo ano sempre desperta a vontade de um recomeço zerado na vida!

eu limpo a casa, jogo fora a lixarada que acumulo durante todo o ano, doou roupas que não uso faz tempo, compro aromatizador e flores…

Quero tudo organizado e cheiroso como se abrisse espaço para tudo o novo que virá!

como esse foi o primeiro ano novo na minha micra casita teve um gosto especial.  Pela primeira vez da minha vida passei a virada em SP!

confesso que foi um trabalho imenso entre faxinas e pendurar quadros etc.

entre os itens que faltavam ou locais que me desagradavam estava uma parede  que devido a pilares de sustentação do prédio formavam um desnível na parede, um “dente” na parede bem atras da cômoda.

como minha casinha é realmente mini, não tinha como usar bem esse “dente” na parede!

ah claro! também não tinha $$ suficiente para bancar um fechamento em drywalll etcetc!!!

mas tenho criatividade e a ajuda imensa do meu namorado.

então, medi o vão referente ao fundo minha escrivaninha 1,83 x 0,77m e comprei uma chapa de mdf na PegFaça nessas medidas (R$25,00).

comprei um 2m de tecido da minha escolha na Fernando Maluhy (em torno de R$30,00) o suficiente para encapar o mdf.

espalhamos (eu e o namorado) com pincel uma fina camada de cola branca com um pouco de água sobre uma faixa da chapa. esticamos o tecido sobre a camada de cola e alisamos com as mãos limpas. fizemos isso até o tecido cobrir a chapa de mdf toda.

viramos a chapa e passamos uma camada de cola no verso dando acabamento no tecido.

esperamos secar.

encaixamos a chapa atras da cômoda e pregamos o espelho.

o tecido trouxe cor e luz mudando bastante o visual do ambiente!

em uma tarde e com R$55,00 minha casinha ganhou um charme a mais!

   

   

Anúncios

casa mia picollina…

15 out

cama e sofá.. nesse sábado chuvoso estudo o arranjo de quadros sobre ela...

....mini
........micro
.............petit
..................picollina
...........................enfim, moro numa casa versão pocket 

mas que pouco a pouco
vai se transformando no meu lar
e vou contaminando meu espaço com as minhas lembranças...

café da manhã de sábado em companhia do Walmor, meu pingüim de geladeira...

passarinho madrileño vigia meus livros...

minhas cores!

almofadas coloridas...

comprei um espelho em promoção...

à deriva no oceano

25 maio


tinha desembarcado da itália quando comecei esse desenho.

dividida em duas.

com meu corpo aqui

mas minha alma ainda por lá.

entre esses dois continentes

ora remando para roma,

ora remando para são paulo.


à deriva no oceano.

una cioccolateria di sogno…

22 jun

delicias de SAID! (imagem de http://www.flickr.com/ceciliad)

Minha amiga Karla é mexicana, ou seja, nasceu onde o chocolate foi inventado e se não bastasse recentemente morou na Suíça, produtora famosa de chocolates… Mas o que realmente conta é que esta vegetariana é aficcionada, apaixonada, louca por chocolate!

chocolates diversos espalhados em compoteiras, gavetas, baldes... (imagem de http://www.sistergirlstales.blogspot.com)

Conhece a fundo os tipos (ao leite tipo A, sem leite, com leite das vacas de tal montanha etc.), as porcentagens de cacau, as diferenças entre fabricantes, as melhores misturas (com peperoncino, com anis, com licor, com tantas coisas que nem podemos imaginar!) e os formatos (em barras, em bolinhas e inclusive em forma de ovas de caviar!). Sim, todas estas variáveis alteram o sabor de um chocolate!

trufas, bombons, sabores inimagináveis! (imagem de http://www.oliviaemarino.it)

Assim, descobri que no Brasil comemos mais açúcar do que chocolate, que possuímos pouquíssima diversidade deste e que nossos bombons são mais recheios mirabolantes do que chocolate propriamente dito. Isso sem comentar que, depois de comer o sorvete de chocolate italiano, dá vergonha dizer que o brasileiro é do mesmo sabor!

Aqui na Itália, qualquer mercadinho pequeno de bairro tem uma prateleira de barras de chocolates organizadas em filas de sabores, quantidade de cacau ou fabricantes… Neste contexto e acompanhada da Karla, estou dando meus primeiros passos no imenso universo do chocolate, já aprendi um pouco e até elegi o chocolate com sal o meu predileto!

Estes dias, seguindo recomendações da italiana chamada Roberta, fomos a uma chocolateria ao lado de casa.

entrada do SAID (imagem de http://www.oliviaemarino.it)

SAID é uma chocolataria de família de 1923. Passada de geração para geração, hoje além de fábrica e loja de chocolates também é restaurante, tudo comandado pelo neto de seu fundador.

primeiros anos de trabalho na chocolateria SAID (imagem de http://www.said.it)

puro encanto! (imagem de leo54.splinder.com)

Produtos da maior qualidade num lugar absolutamente encantador!

mar de chocolates! (imagem de http://www.sistergirlstales.blogspot.com)

Escondida numa pequena travessa da movimentada via tiburtina, o local é extremamente simples e ainda preserva as características de uma fábrica, com piso de lajota antiga, iluminação de pendentes de galpão, fiação e encanamento aparentes em alguns locais.

ares de galpão fábrica (imagem de http://www.said.it)

O charme e surpresa aparecem na decoração com antigos utensílios de chocolatarias, misturadores de cacau e açúcar, balanças, carrinhos, batedeiras… As formas de bombons e ovos de Páscoa penduradas nas paredes formam painéis incríveis!

antigo maquinário da chocolateria (imagem de http://www.flickr.com/54752974@N00)

charme nas paredes! (imagem de http://www.said.it)

lindas poltronas de couro antigas. (imagem de leo54.splinder.com)

Tudo acompanhado por belíssimos móveis antigos de madeira com gavetas abarrotadas de trufas decoradas, barras de chocolates preciosas e balas de amêndoas.

Sobre as grandes mesas, dentro de compoteiras de vidros, cestos de vime e arame estão uma infinidade de tipos cores, formas e sabores que existem só em sonhos de crianças!

DOCES! (imagem de http://www.said.it)

gavetas que guardam gostosuras! (imagem de http://www.said.it)

O mobiliário do restaurantes se resume a simples mesas e cadeiras de madeira clara porém misturadas com sofás com forte desenho retrô em capitonê, forrados em veludos fortes ou couro antigo.

belas balanças usadas! (imagem de http://www.said.it)

mesas e cadeiras simples e poltronas rebuscadas. (imagem de http://www.corriere.it)

veludo azul marinho no mobiliário retrô. (imagem de http://www.said.it)

Como um bom restaurante italiano não poderia faltar um jardim com plantas e fontana!

Um ambiente limpo e sem excessos que se aproveita de poucas peças de design mais rebuscado, criando um lindo contraste entre rusticidade e sofisticação. Os objetos inusitados e a riqueza dos metalizados são muito bem utilizados, proferindo bossa sem distorcer a linha estética almejada.

Um projeto com uma paleta neutra de madeiras, beges e brancos pontuados por fortes verdes, vermelhos, azuis e laranjas.

paleta neutra com toques escuros e quentes (imagem de http://www.said.it)

E como Deus vive nos detalhes, em tudo existe um cuidado especial, das flores singelas sobre as mesas as embalagens em papel pardo e ráfia…

a delicadeza dos detalhes... (imagem de http://www.said.it)

Um lugar que vale a pena conhecer…

www.said.it

mercato di porta portese

28 maio

Já havia ouvido comentários e indicações sobre a feira de Porta Portese mas foi o comentário de um amigo de Roma que realmente despertou minha curiosidade de conhece-la:

– Lá você pode comprar o que quiser, é só imaginar. Quer uma roupa barata? Quer um cachorro? Quer uma geladeira velha? Quer um motorino? Quer uma corrente de bicicleta? Quer um isqueiro da década de 20? Quer uma camisa com desenho descolado? Quer uma cabeça de Júlio César em mármore? É só passar por lá, te garanto!

Como resistir a este comentário?

No domingo seguinte acordei em torno das dez horas, encontrei minhas amigas no Panteon, tomamos um cappuccino e um cornetto e seguimos a pé acompanhando o rio tevere e passamos o trastevere até a famosa porta.

O Mercato que estou falando é uma grande feira de rua, montada todos os domingos de manhã que dura até as duas da tarde.

O nome se deve a antiga Porta Portese, de onde inicia a feira e avança por várias outras ruas.

Uma mescla de Benedito Calixto , Feira de Acari, Feirão da Madrugada do Brás, bazares descolados da Vila Madalena e Mercado Mundo Mix…

Sempre lotada de italianos, turistas de todo o mundo, nigerianos vendendo estátuas em madeira, indianos com suas pratarias, latinos colocando música animadas, outros gritando “Ciao Bella” a todas as mulheres que passam…

Enfim, animada como toda feira deve ser!

Realmente pode se encontrar de tudo por lá e muitas vezes por um ótimo preço.

Existem partes requintadas com antiguidades e raridades, brechós com grifes famosas, óculos e bolsas vintages, itens de colecionadores, vinis extremamente bem conservados, móveise lustres impecáveis.  Outras são mais populares com roupas novas ou usadas muitas vezes dispostas em baciadas, echarpes coloridas e baratíssimas, sapatos de qualidade duvidosa mas bem charmosos, acessórios e cosméticos… Há também o ramo dos eletrônicos, o de jovens artistas descolados com seus vestidos, camisetas e bijuterias e os étnicos com artesanatos marroquino, africano, indiano…

Tão imensa que nunca consegui percorre-la inteiramente!

Quem passar por Roma e tiver a oportunidade deve conhece-la! Além de boas compras é uma oportunidade de conhecer um evento de rua tradicional e compreender um pouco da torre de babel que existe dentro desta cidade.

seguindo o rio Tevere

enquanto ainda estava vazia…

suco de melancia? também tem…

eletrônicos e quinquilharias mil que encantariam meu pai…

roupas de baciada

cosméticos com bom preço são uma raridade por aqui…

os mínimos detalhes em antiguidades…

roupas coloridas, baratas e bonitas!

muitas vezes se sente no Marrocos…

ou se preferir  no México…muito calor merece uma pausa num caffé bonitinho

algumas coca-colas… jovens artistas e suas bijus inspiradas

livros, sempre em todos os lugares

voltando ao Marrocos…

porcelana linda que me faz recordar a coleção de xícaras da minha avó…

cantoras arrumadas e com muito estilomolduras, molduras e mais molduras de todas cores, tamanhos, formatos

varal de lusres de cristal

na primavera não pode faltar plantas e flores

Alô?

encanto nas roupas di bambini

conchas de onde se escuta o mar…


um Mar em roma…

20 maio

Uma das lojas bonitas e descoladas nas redondezas do Campo di Fiori é a Mar de Terra, que tem a matriz em Valência na Espanha.

Esta é uma loja para mulheres que como eu, gostam de uma moda ultra feminina, com bordados, rendas e paetês com uma suave tendência retro.

Algo raro e difícil de uma multimarca é manter uma unidade de estilo e linguagem, mas neste Mar tudo parece escolhido a dedo e se não fossem as etiquetas pensaria que pertenciam todos a uma só coleção!

Nos cabides vestidos estampados leves, coloridos e com cara de primavera! Bolsas e acessórios como colares, brincos e afins todos lindos!

Os preços não são baratos mas acompanham o padrão das lojas bacanas e bonitas de qualquer lugar do mundo seja em Roma, Barcelona ou Vila Madalena… um vestidinho em torno de 100 euros.

Capricho nos últimos detalhes, sem esquecer do logo charmoso alla pin-up ou o detalhe dos botões desenhados!

E fazendo jus as roupas a decoração não fica atras…

Ousadas paredes revestidas de papéis floridos e de bolinhas em tons magentas e vermelhos fortes realçam as roupas expostas. Procurando não competir com as atenções destas e amenizar a palheta as demais paredes são brancas e os cabideiros simples e cromados.

No centro da loja encontra-se uma grande mesa onde estão dispostos os acessórios coloridos em cestas e cabides de ferro valorizados pelo branco do tampo. Os pés desta mesa estão envolvidos por tecidos turquesas e passamanarias vermelhas que despertam a curiosidade e de uma peça inédita e responsável por boa parte do bom humor do projeto de decoração.

Sobre ela, um belo lustre imenso e azul faz o pé direito altíssimo parecer mais baixo, trazendo a sensação de conforto e maior amplidão horizontal ao espaço.

Fundamental a participação dos produtos á venda acrescentando cor e textura, itens importantíssimos na composição de um decor. Vejam como a manequim e seu vestido são os responsáveis pela luz e cor dos provadores!

O mobiliário antigo (resumido em espelhos, escrivaninha e baú) é um ponto-chave para o sucesso deste projeto.

São estas peças que trazem não apenas peso estético ao ambiente mas principalmente agregam valor e austeridade a este. Eles equilibram o exotismo da mesa, a alegria esfuziante das paredes e o estilo clean dos nichos e cabideiros. Sem eles o projeto poderia tornar-se infantil, enjoativo ou até adolescente.

Desta mistura de estilos variados que nasce um ambiente equilibrado, jovial, livre, e maduro sem ser fútil e alienado.

E esta não seria a tradução do espírito do próprio público consumidor da loja?

Um bom exemplo de como um projeto de interiores pode ser simples, pequeno e afinado com seu cliente (seja ele uma família ou uma loja)! E claro, LINDO.

Sabe aquela loja onde você quer comprar absolutamente tudo? Pois então, Mar de terra é um destes casos…

www.mardeterra.com

pensamentos fulminantes

10 maio

Faz algum tempo que penso em escrever um blog sobre design e afins, porém sempre me deparava com a mesma questão: existem tantos outros blog com este tema, muito mais completos e melhores do que o meu poderá um dia ser! Meus amigos continuavam me cobrando, então iniciei uma busca sobre como abordar um tema tão amplo e já tão comentado… Percebi que tinha vontade de escrever sobre um design vivo, presente no cotidiano de qualquer um em qualquer cidade seja ela Roma, São Paulo ou Manaus. Gosto de enxerga-lo nas pequenas e grandes coisas….

uma fontanela na rua,

uma chocolataria,

uma vitrine de moda,

uma feira internacional…

Afinal, meus olhos sempre foram atentos, ávidos e APAIXONADOS por tudo que é bem bolado, inteligente, útil e lindo! Sempre que encontrava estes surpreendentes tesouros, logo vinham meus pensamentos fulminantes de como escreveria sobre isto, quais seriam as fotos sobre aquilo… E a idéia deste blog é libertar estes pensamentos fulminantes que estavam presos na minha caixola!

bem vindos!