Arquivo | maio, 2010

um encanto de terrazza

30 maio

Neste período romano tenho vivido num apartamento na região da Universidade com outros quatro italianos.

Cheguei no início do inverno quando as portas e janelas são fechadas para evitar que o pouco calor da velha calefação escape…

Mas a primavera chegou e graças ao nosso bom Deus minha casa se abriu para o céu azul, para as manhãs ensolaradas e chuvas de fim de tarde!

A primavera européia tem um poder transformador sobre a natureza e sobre as pessoas!

Em poucos dias as plantas que pareciam mortas e sepultadas renascem abarrotadas de flores, os velhos sisudos passam a sorrir e dar buongiorno a todos na rua, as mulheres elegantíssimas trocam os casacos negros por vestidos floridos e o desejo surge nos olhos dos homens.

Aqui em casa a primeira medida desta estação foi ajeitar a terrazza… Trabalhamos muito como vocês podem ver pelas fotos!

Mas no final valeu a pena, ela ficou deslumbrante e agora até o pessegueiro está cheio de frutas!

Ficou tão deliciosa que eu tenho tomado meu café e estudado todos os dias lá!

O Alessandro diz que logo vão florir as outras plantas e tudo ficara coberto de flores, amarelas, roxas e rosas…

O carinho e importância que os italianos dão aos pequenos espaços de natureza é comovente e só se pode entender realmente depois de passar um inverno com árvores sem nenhuma folha…

terrazza no inverno. ANTES

terrazza no instante seguinte a reforma! DEPOIS

arranjo delicado

rue depois de tomar um solzinho

vista da sala

gerânios radioativos começaram a nascer…

pesseguinhos!

pesseguinhos!

vista da cozinha

regadores vigiando as plantas crescerem…

turbilhão de flores abrindo ao mesmo tempo

Uma curiosidade, ao fundo, ligado ao meu apartamento está um prédio em ruinas que foi bombardeado na segunda guerra mundial…

Anúncios

mercato di porta portese

28 maio

Já havia ouvido comentários e indicações sobre a feira de Porta Portese mas foi o comentário de um amigo de Roma que realmente despertou minha curiosidade de conhece-la:

– Lá você pode comprar o que quiser, é só imaginar. Quer uma roupa barata? Quer um cachorro? Quer uma geladeira velha? Quer um motorino? Quer uma corrente de bicicleta? Quer um isqueiro da década de 20? Quer uma camisa com desenho descolado? Quer uma cabeça de Júlio César em mármore? É só passar por lá, te garanto!

Como resistir a este comentário?

No domingo seguinte acordei em torno das dez horas, encontrei minhas amigas no Panteon, tomamos um cappuccino e um cornetto e seguimos a pé acompanhando o rio tevere e passamos o trastevere até a famosa porta.

O Mercato que estou falando é uma grande feira de rua, montada todos os domingos de manhã que dura até as duas da tarde.

O nome se deve a antiga Porta Portese, de onde inicia a feira e avança por várias outras ruas.

Uma mescla de Benedito Calixto , Feira de Acari, Feirão da Madrugada do Brás, bazares descolados da Vila Madalena e Mercado Mundo Mix…

Sempre lotada de italianos, turistas de todo o mundo, nigerianos vendendo estátuas em madeira, indianos com suas pratarias, latinos colocando música animadas, outros gritando “Ciao Bella” a todas as mulheres que passam…

Enfim, animada como toda feira deve ser!

Realmente pode se encontrar de tudo por lá e muitas vezes por um ótimo preço.

Existem partes requintadas com antiguidades e raridades, brechós com grifes famosas, óculos e bolsas vintages, itens de colecionadores, vinis extremamente bem conservados, móveise lustres impecáveis.  Outras são mais populares com roupas novas ou usadas muitas vezes dispostas em baciadas, echarpes coloridas e baratíssimas, sapatos de qualidade duvidosa mas bem charmosos, acessórios e cosméticos… Há também o ramo dos eletrônicos, o de jovens artistas descolados com seus vestidos, camisetas e bijuterias e os étnicos com artesanatos marroquino, africano, indiano…

Tão imensa que nunca consegui percorre-la inteiramente!

Quem passar por Roma e tiver a oportunidade deve conhece-la! Além de boas compras é uma oportunidade de conhecer um evento de rua tradicional e compreender um pouco da torre de babel que existe dentro desta cidade.

seguindo o rio Tevere

enquanto ainda estava vazia…

suco de melancia? também tem…

eletrônicos e quinquilharias mil que encantariam meu pai…

roupas de baciada

cosméticos com bom preço são uma raridade por aqui…

os mínimos detalhes em antiguidades…

roupas coloridas, baratas e bonitas!

muitas vezes se sente no Marrocos…

ou se preferir  no México…muito calor merece uma pausa num caffé bonitinho

algumas coca-colas… jovens artistas e suas bijus inspiradas

livros, sempre em todos os lugares

voltando ao Marrocos…

porcelana linda que me faz recordar a coleção de xícaras da minha avó…

cantoras arrumadas e com muito estilomolduras, molduras e mais molduras de todas cores, tamanhos, formatos

varal de lusres de cristal

na primavera não pode faltar plantas e flores

Alô?

encanto nas roupas di bambini

conchas de onde se escuta o mar…


minhas luminárias de rua…

24 maio

Quando criança me lembro das viagens que pareciam eternas, do sono pesando sobre os olhos quase fechados, do ronco do motor do carro e principalmente dos postes e luminárias públicas passando pela minha janela…

lindas.

esquias.

iguais.

numa seqüência eterna,

uma,

outra e

mais outra…

Acho que sonhava com esta imagem, como se o movimento real se transpusesse em sonho…

Mas na Liberdade as luminárias eram vermelhas

No centro eram de ferro, baixas e não se inclinavam sobre a rua

No parque da caixa d água eram esferas gigantes…

Enfim, sou fascinada por luminárias, principalmente as públicas.

Sempre me encantei com o trabalho da minha amiga talentosíssima PriscillaBallarin e seus fios urbanos entrelaçados, tantas vezes com luminárias e postes públicos!


veja mais no www.dajanela.wordpress.com

Porém foi nesta temporada européia descobri que este fascínio beira a obsessão, e em todo enquadramento de fotos lá estou eu em busca de uma luminária ou poste de rua…

Certa vez meu irmão me escreveu: Suas fotos são lindas, mas queremos ver você além dos postes e luminárias!

Mas o fato é que por aqui as luminárias possuem tantos designs e estilos diferentes,

das mais simples pendentes sobre as vias,

outras art nouvau …
Até as douradas rebuscadíssimas francesas…

Irresistível não ama-las….



bonecas desconfiadas………………..

23 maio

Num passeio pelo centro me deparei com esta loja sedutoramente estranha…

Todas estas bonecas e rostos desconfiados olhavam para mim!

Os olhos pareciam se mover seguindo meus passos pela viela…

Objetos antigos esquisitos numa loja fechada em plena terça-feira ao meio dia.

Na porta o número de um celular escrito algo como: se houver interesse me ligue…

que delicia!

que medo…


http://almashortfilm.com/

um Mar em roma…

20 maio

Uma das lojas bonitas e descoladas nas redondezas do Campo di Fiori é a Mar de Terra, que tem a matriz em Valência na Espanha.

Esta é uma loja para mulheres que como eu, gostam de uma moda ultra feminina, com bordados, rendas e paetês com uma suave tendência retro.

Algo raro e difícil de uma multimarca é manter uma unidade de estilo e linguagem, mas neste Mar tudo parece escolhido a dedo e se não fossem as etiquetas pensaria que pertenciam todos a uma só coleção!

Nos cabides vestidos estampados leves, coloridos e com cara de primavera! Bolsas e acessórios como colares, brincos e afins todos lindos!

Os preços não são baratos mas acompanham o padrão das lojas bacanas e bonitas de qualquer lugar do mundo seja em Roma, Barcelona ou Vila Madalena… um vestidinho em torno de 100 euros.

Capricho nos últimos detalhes, sem esquecer do logo charmoso alla pin-up ou o detalhe dos botões desenhados!

E fazendo jus as roupas a decoração não fica atras…

Ousadas paredes revestidas de papéis floridos e de bolinhas em tons magentas e vermelhos fortes realçam as roupas expostas. Procurando não competir com as atenções destas e amenizar a palheta as demais paredes são brancas e os cabideiros simples e cromados.

No centro da loja encontra-se uma grande mesa onde estão dispostos os acessórios coloridos em cestas e cabides de ferro valorizados pelo branco do tampo. Os pés desta mesa estão envolvidos por tecidos turquesas e passamanarias vermelhas que despertam a curiosidade e de uma peça inédita e responsável por boa parte do bom humor do projeto de decoração.

Sobre ela, um belo lustre imenso e azul faz o pé direito altíssimo parecer mais baixo, trazendo a sensação de conforto e maior amplidão horizontal ao espaço.

Fundamental a participação dos produtos á venda acrescentando cor e textura, itens importantíssimos na composição de um decor. Vejam como a manequim e seu vestido são os responsáveis pela luz e cor dos provadores!

O mobiliário antigo (resumido em espelhos, escrivaninha e baú) é um ponto-chave para o sucesso deste projeto.

São estas peças que trazem não apenas peso estético ao ambiente mas principalmente agregam valor e austeridade a este. Eles equilibram o exotismo da mesa, a alegria esfuziante das paredes e o estilo clean dos nichos e cabideiros. Sem eles o projeto poderia tornar-se infantil, enjoativo ou até adolescente.

Desta mistura de estilos variados que nasce um ambiente equilibrado, jovial, livre, e maduro sem ser fútil e alienado.

E esta não seria a tradução do espírito do próprio público consumidor da loja?

Um bom exemplo de como um projeto de interiores pode ser simples, pequeno e afinado com seu cliente (seja ele uma família ou uma loja)! E claro, LINDO.

Sabe aquela loja onde você quer comprar absolutamente tudo? Pois então, Mar de terra é um destes casos…

www.mardeterra.com

feira de todas as manhãs no Campo di Fiori

19 maio

Campo di fiori é uma piazza onde Giordano Bruno foi morto queimado, mas que hoje leva este nome devido a feira de flores de todas as manhãs. Vizinha ao centro esta região cheia de ruelas tortuosas e muito estreitas esconde vários pequenos negócios descolados, lojas e bares mais do que charmosos como vocês verão nos post a seguir!

Ontem, aproveitando o dia lindo de sol fui dar uma volta por lá.  Encontrei a Karla no Panteon, tomei um cappuccino e cornetto no Café Gótico e seguimos a pé… Um caminho deslumbrante com vilas belíssimas escondidas, barbearias centenárias, varandas floridas…

Chegamos a feira que além das flores possui os mais diversos itens que vão de roupas, bebidas, pastas, temperos…

Os italianos têm uma obsessão por comida, sempre estão perseguindo o melhor tomate, o melhor azeite, o melhor vinho… Dedicam grande parte do seu tempo a arte de cozinhar e degustar. Só comem comidas frescas e assim não importa a hora ou locais as feiras estão sempre cheias de italianos de todas as idades, experimentando, fazendo comentários e perguntas complexas sobre  sabores e combinações…

Muitas vezes estão trocando receitas!

Interessante ver jovens discutindo de onde vem a melhor abobrinha ou crianças já impondo seus gostos e opiniões na combinação do sorvete.

Mas depois de circular pelas feiras, penso que não tem como não se apaixonar por esta cultura…

Os sacos com temperos, os diferentes formatos das garrafas, os formatos surpreendentes das pastas (tem até de pinto!), as frutas frescas coloridas…

Veja e apaixone-se…

primeiro um cappuccino e um cornetto…

indicando caminhos…

barbearias a pleno vapor…

varandas em primavera

vitrines com sapatos LINDOS!

fontanellas….

villas escondidas

gaivotas longe do mar…

as famosas bancas de flores que originaram o nome da piazza

a feira vai muito alem das barracas de flores

mini morangos

frutas frescas

balanças antigas ainda utilizadas, estas são belíssimas

cortadores de legumes

as famosas pastas nos mais inusitados formatos

olhem as em formatos de pinto! Primeiro pacote na direita.

conservas deliciosas

garrafas

frutas secas e temperos

bules apaixonantes

contas de vidro

caminhando por outra roma

14 maio

Hoje vim caminhando e pensando que Roma era essa por onde andava?

Distante do centro, dos seus símbolos e do peso da história… Encontrei outra cidade.

quinta-feira

manhã de primavera com sol morno

mas com cheiro de chuva próxima

vento frio e repentino.

eu caminho para casa

circulando por grandes vias de bairros romanos

com trabalhadores esperando o ônibus, o tran, o trem

os carros já formam um pequeno trânsito no semáforo

os motorinos costuram entre eles

atravesso uma cidade distante  de tudo aquilo que se conhece

mas que ali guarda sua própria beleza

outros também encontraram outras cidades por aqui…